Skip to content

Cinco Desafios Para Evitar as Armadilhas do Coaching

Armadilhas Para Coachs

Uma das melhores definições de liderança que tenho ouvido é a seguinte: “A liderança consiste em melhorar os outros através da presença do líder, e assegurar que o impacto seja duradouro na sua ausência”.

Como Coach temos o mesmo desafio. Um processo de coaching nos desafia a ser um líder único.

Coaching não é o mesmo que mentoring.

O coaching é, por natureza, uma tarefa, um desempenho e uma orientação a curto prazo, enquanto que o mentoring é uma relação, um desenvolvimento e uma orientação a longo prazo.

Do meu ponto de vista, o coaching é mais difícil, dado o limitado tempo disponível e o seu caráter não diretivo.

Desafio 1: A tentação de “entregar o peixe pronto”.

Entregar o Peixe Pronto É fácil cair na armadilha de dar instruções e orientar de perto o coachee em cada passo de uma tarefa ou mudança.

É essencial encontrar o equilíbrio adequado para que os coachees possam encontrar soluções para os seus problemas por si mesmos, ao mesmo tempo em que se asseguram de que ainda estão no caminho certo e avancem.

Isso pode ser difícil. Fazer perguntas importantes pode, algumas vezes, não ser o suficiente para que os coachees, ainda sem o discernimento necessário, saibam o que fazer em seguida.

Embora o coaching tenha uma abordagem não-diretiva, acredito que, de vez em quando, não é um problema mudar para um enfoque mais de gestão se o coachee não é receptivo.

Pode ser útil oferecer diferentes opções de solução, revelando as vantagens e desvantagens de cada uma dessas opções e permitindo assim que o coachee decida qual é a melhor. Uma vez que tenha ganho mais confiança em si mesmo, o foco pode ser alterado a não diretivo.

Desafio 2: A dependência

A Dependência

Alguns coachees podem chegar a ser muito dependentes de seus coachs, que os utilizam como substitutos para realizar tarefas que aparentemente são mais ameaçadoras.

Para garantir que o coach evite esse tipo de situação é preciso trabalhar as expectativas desde o início.

As funções e a relação entre o coach e coachee devem ser claras, explícitas e fortalecidas durante todos os momentos de coaching e conversas.

Apresente as Regras antes da primeira sessão, assim se por ventura algo sair do planejado, apenas reforce as regras, faça valer o acordo firmado entre os dois.

Desafio 3: Falta de compromisso do coachee

Falta de CompromissoAlguns coachees são muito complacentes para ver os benefícios do coaching.

Os coachees que não seguem todos os passos do processo podem passar por etapas sem compreender plenamente as responsabilidades associadas a eles.

Despertar o sentido de responsabilidade de um coachee pode despertar também o seu interesse e motivação para tirar o máximo proveito de um processo de coaching.

Se de um lado temos o coachee e do outro temos o coach, esse por sua vez fica em uma posição de exposição quando seu coachee não segue com seu compromisso.

Essa exposição pode gerar frustração por não conseguir ajudar o coachee e também, pode gerar insatisfação do coachee por acreditar que o processo não funciona.

Desafio 4: Comunicação insuficiente ou ineficiente

Comunicação IneficienteSe o coachee não é capaz de transmitir ao coach o que deseja e o que realmente precisa do processo, será impossível um processo de coaching bem sucedido progrida.

Nestas situações, o coach deve tentar compreender e reconhecer o estilo e a abordagem de comunicação que convém à essa pessoa.

Está nas habilidade do líder comunicar bem, se fazer entender e entender os outros.

Lembre-se: mensagem não é o que sai, e sim o que chega. Em outras palavras, mensagem não é o que você diz, mas sim o que a outra pessoa entende.

Desafio 5: Treinamento sem direção

Sem DireçãoSe o coachee não tem ideia do que esperar de um relacionamento de coaching, o coach deve tomar a iniciativa para criar uma estrutura para o sucesso.

Mas, como começar? Qual o tipo de formato ou estrutura que devo usar?

Uma opção é o modelo GROW, desenvolvido por um treinador de desempenho, Sir John Whitmore, nos anos 80 e aplicado ao longo dos anos por outros especialistas em coaching.

O modelo GROW é um método simples de metas e solução de problemas.

GGoal

(Meta)

O Objetivo é o ponto final, onde o cliente quer estar. O objetivo tem que ser definido de tal forma que fique muito claro para o coachee quando o tiver alcançado.
RRealidadeA Realidade Atual é onde o coachee está agora. Quais são os problemas, os desafios, quão longe está de seu objetivo?
OObstáculosHaverá obstáculos que o impedirão de sair de onde estão agora para onde querem ir. Se não houvesse obstáculos, o coachee já teria atingido o seu objetivo.
OpçõesAssim que os obstáculos tenham sido identificados, então o coachee deverá encontrar maneiras de superá-los se quer progredir. Estas são as Opções.
WWay Forward

(Caminho)

As Opções precisam ser convertidas em passos de ação que levem o coachee a seu objetivo. Estes são os caminhos a seguir.

Como Conseguir Mais Coachee

Mais CoacheeEssa é uma pergunta comum entre os coachs.

Infelizmente a formação de Coaching não ensina seus formandos a venderem seus serviços.

Além da própria dificuldade em oferecer seus serviço, há também a dificuldade em explicar o que faz um coach.

Em minha mentoria “Mentoring Sales Coach” eu ensino como é possível conseguir mais clientes e também, como apresentar o serviço de coach em apenas uma frase.

Um frase direta, específica e auto explicativa, que deixa a pessoa com o interesse ou curiosidade em conhecer mais.

Você pode conhecer mais sobre como eu ajudo coachs a vender seus serviços participando do Webinario GRATUITO: Como Apresentar Meu Serviço de Coach e Conseguir Mais Clientes!

Quero Saber Mais